Crónicas de uma hospitalizada

Dia 1

O frio da sala de operações é gélido e tudo parece que pára no tempo..sim..o meu tempo consciente parou..e eu nada me lembro..

Acordei em pânico com a certeza que nada ainda me tinha sido feito..e no entanto enganada estava..

No recobro..o silêncio paira até eu chegar..e barafustar.

Adormeço e acordo, acordo e adormeço..

Como me chamo? Quem me chama?

Dia 2

Doi tudo o que foi mexido e arredores..

Não quero sopa..não quero nada..

Alimentam-me a soro..

Dia 3

Dores e dores..

Continuo a barafustar..não quero aqui estar..

Não quero comer..não quero beber..

Nem aqui quero estar!

Dia 4

Maçã ralada..hum..

Ah tenho dores..ainda tenho dores…

Mas apetece-me algo…

Estalo os dedos à empregada de serviço, minha querida mãe..

Apetece-me comer pão..fresco e ainda quente..

Como é bom sonhar..

Nem com pão ainda me conseguia alimentar

Dia 5

As dores resolveram dar um pouco de descanso..

o pão molhado na canja de galinha triturada, amacia-me pela boca abaixo..

Dia 6

Tudo começa a se compôr..

a minha lingua já sente as texturas e os sabores..

já consigo engolir melhor..

Manda-me para casa para o meu seio familiar..

Ah! Que bom! Saudades do meu cão

Dia 7

O cheiro da casa..

a minha cama..

a comida da minha mãe..

nostalgia do presente esquecido…

 

©Sandra Faria

 

hospital-labor-delivery-mom-medical-maternity

Photo via Parentingupstream via Visual hunt

 

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s